Saltar a navegação

Parceiros

As parcerias fazem-nos chegar mais longe, mais depressa, e com mais qualidade. Apresentamos alguns dos nossos parceiros:
  • Partner logo image

    Federação Nacional das Associações Juvenis

    A FNAJ foi fundada a 10 de Maio de 1996 e conta com cerca de 1000 associações filiadas, provenientes de todos os distritos do país, incluindo Madeira e Açores e Federações Distritais e Regionais de Associações Juvenis.
    A sua ação assenta na representação, na defesa, na valorização e na afirmação das Associações Juvenis junto dos poderes públicos e políticos, na promoção destas como espaço de socialização, integração, capacitação e apoio à iniciativa de jovens e no desenvolvimento do Associativismo Juvenil enquanto aspeto central de uma Política Pública de Juventude. São ainda objetivos desta organização não-governamental promover o diálogo estruturado, a inclusão de jovens com menos oportunidades na sociedade, experiências de intercâmbio, a partilha de boas práticas entre associações ao nível local, regional, nacional e internacional e o aumento da participação dos/das jovens na sociedade através das suas organizações.
    No desenvolvimento da sua missão a FNAJ intervém nas matérias relacionadas com o Terceiro Setor, principalmente com os fenómenos do desenvolvimento sustentado, participação, cidadania, coesão social, cultura, educação não formal, igualdade de direitos, igualdade de género, tempos livres, desporto, ambiente, entre outros.

    Principais atividades da FNAJ:
    - Representação política das associações e promoção da participação da Juventude Portuguesa através do movimento associativo juvenil;
    - Reforço da participação dos/as Jovens nos Órgãos de decisão Políticos;
    Serviços e Informação:
    - Centro de Desenvolvimento de Software;
    - Centro de Documentação e Informação Juvenil;
    - Desenvolvimento dos portais: www.FNAJ.pt; www.fnaj.tv; www.fnaj.pt/igualdade e www.Associar.net;
    - Serviço de Apoio Jurídico;
    - Organização dos Encontros Nacionais de Associações Juvenis - ENAJ's e Encontros e Mostras Associativas Portugal - Espanha;
    - Organização de seminários nacionais e internacionais, no âmbito de políticas de juventude;
    - Publicação da Coleção Políticas de Juventude – Documentos Fundamentais;
    - Campanhas de Promoção do Associativismo (Infobus) e outras;
    - Elaboração do Estudo “Perfil do Associativismo Juvenil Português”;
    - Plano Nacional de Formação para dirigentes associativos/as e animadores/as juvenis;
    - Promoção e sensibilização para a igualdade junto das associações juvenis.

  • Partner logo image

    Conselho Nacional de Juventude

    O Conselho Nacional de Juventude (CNJ), criado em 1985, com estatuto jurídico aprovado pela Assembleia da República, através da Lei 1/2006, é a Plataforma representativa das organizações de juventude de âmbito nacional, abrangendo as mais diversas expressões do associativismo juvenil (culturais, ambientais, escutistas, partidárias, estudantis, sindicalistas e confessionais).
    - Constituir uma plataforma de diálogo e um espaço de intercâmbio de posições e pontos de vista entre as organizações e conselhos de juventude;
    - Reflectir sobre as aspirações dos jovens, promovendo, designadamente, o debate e a discussão sobre a sua situação e problemática;
    - Contribuir para o incentivo e desenvolvimento do associativismo juvenil;
    - Assumir-se como interlocutor perante os poderes constituídos e reivindicar o direito à consulta sobre todos os assuntos que respeitem à juventude portuguesa em geral;
    - Colaborar com os organismos da Administração Pública através da realização de estudos, emissão de pareceres e informações relacionados com problemática e interesses juvenis, por sua própria iniciativa, ou por solicitação;
    - Promover o diálogo entre as organizações juvenis;
    - Apoiar técnica e cientificamente as organizações de juventude e os conselhos regionais de juventude aderentes;
    - Promover o diálogo e intercâmbio com organizações estrangeiras congéneres;
    - Publicar e apoiar a divulgação de trabalhos sobre a juventude.O CNJ trabalha em prol dos interesses de todos os jovens portugueses, sendo reconhecido pelo Estado enquanto parceiro em matéria de políticas e juventude.

  • Partner logo image

    Movijovem

    A Movijovem tem como missão “promover a mobilidade Juvenil na vertente social, cultural, educativa, desportiva e recreativa, proporcionando experiências únicas e enriquecedoras através de uma maior proximidade e contacto com a cultura local, a todos os clientes com espírito jovem nacionais e estrangeiros, oferecendo uma rede de alojamento e de serviços inovadores que garantem padrões de qualidade, higiene e segurança a preços competitivos.” É responsável pela rede de Pousadas de Juventude portuguesas e pelo Cartão Jovem.

    A Agência Erasmus+ Juventude em Ação e a MOVIJOVEM assinaram um protocolo que beneficia as organizações com projetos aprovados neste Programa.

    As condições de usufruto deste protocolo por parte das organizações são:

    1 – Este protocolo é válido para utilização, por parte dos beneficiários, apenas no âmbito de cada Projeto aprovado no âmbito do Erasmus+ Juventude em Ação, e comunicado pela Agência Erasmus+ Juventude em Ação à Movijovem;

    2 – Neste âmbito, a organização receberá um voucher nominal no valor de 15% de desconto sob os preços de tabela em vigor, em todas as reservas de alojamento ou salas de reuniões geridas pela Movijovem;

    3 – As organizações podem ainda beneficiar de condições especiais de alojamento para voluntários ao abrigo do Serviço Voluntário Europeu, em reservas de alojamento de curta e/ou longa duração, condições essas a negociar diretamente com a Movijovem.

    Os pedidos podem ser feitos para a Central de Reservas da Movijovem através de carta, fax ou e-mail, cujos contactos podem ser encontrados em www.pousadasjuventude.pt .

    Desta forma, acreditamos estar a contribuir para a criação de condições de maior eficiência para a execução dos projetos, com base na construção de parcerias entre os diversos stakeholders desta área e com resultados e benefícios para as organizações e os jovens em particular.

  • Partner logo image

    Instituto Português do Desporto e Juventude

    O IPDJ, I. P., tem por missão a execução de uma política integrada e descentralizada para as áreas do desporto e da juventude, em estreita colaboração com entes públicos e privados, designadamente com organismos desportivos, associações juvenis, estudantis e autarquias locais.

    O IPDJ, I. P., intervém na definição, execução e avaliação da política pública do desporto, promovendo a generalização do desporto, bem como o apoio à prática desportiva regular e de alto rendimento, através da disponibilização de meios técnicos, humanos e financeiros. A preservação da ética no desporto é ainda um dos escopos essenciais do IPDJ, I. P.

    De igual modo, o IPDJ, I. P., visa dinamizar o apoio ao associativismo, ao voluntariado e promoção da cidadania, à ocupação de tempos livres, à educação não formal, à informação e à mobilidade geográfica dos jovens em Portugal e no estrangeiro. Propõe-se, ainda, revitalizar o turismo jovem, em particular no que respeita à rede de pousadas da juventude e ao Cartão Jovem, de modo a incrementar a mobilidade, com ganhos de eficiência e economia.

    O IPDJ, IP possui ainda uma rede de Lojas Ponto Já e é um parceiro privilegiado na disseminação de informação sobre o Erasmus+ Juventude em Ação e as suas oportunidades, bem como no apoio às organizações e grupos informais de jovens na construção das suas candidaturas.

  • Partner logo image

    Associação CAIS

    Fundada em 1994, a CAIS é uma Associação de Solidariedade Social sem fins lucrativos, reconhecida como pessoa colectiva de utilidade pública. A CAIS tem como missão contribuir para a melhoria global das condições de vida de pessoas social e economicamente vulneráveis, em situação de privação, exclusão e risco. Promover a integração social de pessoas em situação de pobreza e/ou exclusão social, através de metodologias de capacitação para a aproximação ou regresso ao mercado de trabalho, ajudando-as a recuperar a autoestima, competências e o seu lugar de direito na sociedade; Promover parcerias com empresas, outras organizações com e sem fins lucrativos, nacionais e internacionais, fomentando a responsabilidade social através da empregabilidade, criando e participando em redes de partilha de conhecimento, de inovação e de empreendedorismo sociais; Promover a reflexão e identificação de soluções sociais adequadas e justas para os mais carenciados, envolvendo as comunidades locais e a sociedade civil, em prol de uma sociedade mais próxima, justa e solidária.